quarta-feira, 31 de março de 2010

Certezas (?)


''Bem.
E daí?
Daí, nada.
Quanto a mim, autor de uma vida, me dou mal com a repetição:
a rotina me afasta de minhas possíveis novidades.'' (Clarice Lispector)

Definitivamente, não nasci para certezas. Não nasci para jurisprudência, entendimentos enraizados, consolidações sobre idéias, pensamentos pragmáticos sobre futuro. Talvez por não desperdiçar o benefício da dúvida, acabo por ver cada vez mais longe minha carreira de magistrado e minhas afirmações sobre futuro pessoal.

Melhor que seja assim. Abertura pro novo, trazendo comigo o que ficou do "velho". Afinal, se sou presente, devo ao passado. E a esses devo uma reflexão forte sobre a vida que vale a pena ter no futuro.

Eu ainda faço votos de que toque sempre "por que não eu?" ou "casa pré-fabricada". "Morena", eu só assovio; afinal é o Marcelo Camelo, os los hermanos, passado, música boa. E fico feliz da rádio voltar a tocar "Ali" do Skank. 

"...
Ela: Alô!? E eu não reagi
Com os olhos olhava o que eu lembrei
Quando andava indo
Em outra direção
Ela me olhou - Vem!
Quem sabe com ela
Eu veria as tardes
Que sempre me faltaram
Como miragens, como ilusão!
Se eu não posso ver
Fico imaginando
Eu fico imaginando
"

Eu ainda sento na casa pré-fabricada. Dá vontade de ficar, a casa é boa. Porém, nessa espera...o mundo realmente anda girando em linhas tortas.
 Certezas. Fico feliz de ter as dúvidas porque estas regeneram aquela. Maior exemplo é estar agora na Procuradoria Federal e ver a forma, o trato, a estrutura. Melhores que a Defensoria Pública, claro. Porém, não troco o prazer da alma pessoal da Defensoria pela justiça federal. Sobre isso, tive a sorte de ter mais um chefe muito tranquilo, gente boa e que sabe demais. Sendo assim, verei também o outro lado. Mas a cada dia que duvido da Defensoria, a certeza jurídica vai se regenerando, talvez a única que regenera e sedimenta.
Sedimento no sentimento. Ando falando ficção para ficar são.

No mais, é hora de voltar para a busca de certeza aqui na UFJF.

Um comentário:

  1. Ando falando ficção para ficar são.
    Ádorei...
    Beijos
    Denise

    ResponderExcluir