quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Enquanto ela não chegar

Ted: Stella, por quê o Tony? É por causa do dinheiro? ...Ou por causa dos pijamas de kung fu?
Stella: Ted...Não sei! É ELE. Simplesmente, eu sei que é Ele!
Ted: É ele. É ele...sabe, Stella?! Isso que vocês tem, que eu sei que vocês têm. O que eu sei que Lily e Marshall têm....Eu quero isso pra mim!
Stella: Sabe, eu já também fugi de uma multa! Eu estava correndo a 140..150 km/h na freeway. Ai, o guarda me parou e disse o seguinte: Estava te esperando, por quê demorou? Achei nojento. Mas respondi: Eu estava correndo para você o mais rápido que pude.
Ted: risos
Stella: Ted, o que quero dizer é...Ela está vindo, Ted. Está vindo para você, o mais rápido que ela pode.

Diálogo da minha série favorita: How I Met You Mother. Realmente confesso a tal pressa para que ela chegue. Fico olhando para as folhas do calendário, "um dia a mais é um a menos pro encontro acontecer". Crio teses e discuto com o professor, "não resolve de porra nenhuma, né?". Resumo do ano. Da vida, diria a Tha.

A tese é toda quanto ao cansaço de construir e demolir fantasias, amar "errado", procuras inúteis e sedes afetivas insaciáveis.Bem Caio Fernando. É o desejo do querer daquela pequena, para encostar no ombro e ter conversas afáveis, que façam valer cada momento daqueles idealizados. Sim, como diria o Gabito Nunes e recitado por Caras como Eu: O último romântico, em versão samba em tempos de remix. Talvez eu jogue rápido demais, na contramão dos fatos da vida real. Porém, esse sou eu. Bem piegas mesmo, guardando um "eu te amo" que não vai escapolir dessa vez antes do momento certo. Antes que ela chegue, se é que já não chegou e está bem do meu lado. Vai saber?!

Possuir calma nunca foi minha melhor habilidade. Talvez por essa razão escrevo, para traduzir as explosões intraduzíveis de madrugadas adentro tentando encontrar explicações no cosmos. O que tenho feito de errado para aos 23 desse tempo ainda estar nesse empate sentimental?  Vem Amarante cantar agora: "Ela é mais sentimental que eu, então fica bem se eu sofro um pouquinho mais". Ou o Bruno Gouvea: "se passei por você e não te reconheci, meu amor, me perdoe, como poderia saber?". 

Vontade de dinamitar o mundo e ele dar voltas. Quantas forem necessárias. Enquanto isso, o que resta são linhas na madrugada de mãos dadas. Aguardando o tal do "momento certo", onde a fé remove até montanhas e torna o irreal possível. Se meu mundo fosse o real, tudo já estaria harmonizado.

Enquanto isso, estou pelo samba, pelo rock, pelos livros. E para essa mulher que vai chegar, "eu estou te esperando, vê se não vai demorar".

Quantas coisas eu ainda vou provar?
E quantas vezes para a porta eu vou olhar?
Quantos carros nessa rua vão passar
Enquanto ela não chegar?
Quantos dias eu ainda vou esperar?
E quantas estrelas eu vou tentar contar?
E quantas luzes na cidade vão se apagar
Enquanto ela não chegar?
Eu tenho andado tão sozinho
Que eu nem sei no que acreditar
E a paz que busco agora
Nem a dor vai me negar
(...)
Quantas besteiras eu ainda vou pensar?
E quantos sonhos no tempo vão se esfarelar?
Quantas vezes eu vou me criticar
Enquanto ela não chegar?
Eu tenho andado tão sozinho
Que eu nem sei no que acreditar

E quando chegar, será ironicamente, hermeticamente e concisamente excelente, para durar.

Um comentário:

  1. "Aos encontros, eu entrego nossos caminhos".

    ResponderExcluir